Benfeitoria – Muito além do crowdfunding

gallery post
gallery post
gallery post
gallery post
gallery post
gallery post
gallery post
gallery post
gallery post
gallery post
gallery post

Ok, a Benfeitoria já conseguiu colocar em prática centenas de projetos bacanas, graças à sua badalada ferramenta de crowdfunding – a versão modernizada da boa e velha vaquinha.

Isso por si já é um feito dos bons pois a cartilha do mercado ensina que projetos devem ser viabilizados por meio de patrocínios públicos ou privados, destinados àqueles que dão “retorno” aos investidores.

Assim, financiar projetos a partir de uma rede de colaboradores que acreditam em sua relevância já é, em si, é uma quebra de paradigma. Mas as ações da Benfeitoria não se resumem a dar aquela força para tirar ideias do papel: a organização se propõe sobretudo a mobilizar e engajar pessoas em torno de ideias inovadoras e questionadoras do status quo.

Uma de suas ações é a bem-sucedida Rio+, plataforma que incentiva e facilita o engajamento dos cidadãos na busca de soluções criativas para a cidade. Após um estudo de viabilidade e votação popular, treze ideias sugeridas pelos próprios moradores são selecionadas e implementadas – primeiro como protótipos e depois, caso sejam efetivas, como políticas públicas.

Para isso, parcerias de peso – como da própria Prefeitura, de empresas e universidades – foram estabelecidas para viabilizar o Rio+. Com o entendimento de que a responsabilidade pela cidade não deve ser exclusiva de nenhuma instituição, foi concebida a inédita PPPP (Parceria Popular Público Privado).

Colocar ideias em prática, viabilizar projetos, gerar impacto direto e real na vida das pessoas são condições fundamentais para o projeto ganhar a chancela da Benfeitoria.

“Ideias em si podem ser incríveis mas não tanto quanto o impacto real de sua implementação”, avisa Murilo Farah, um dos idealizadores da Benfeitoria. “Por isso fizemos questão de só começar o Rio+ com a certeza de que as ideias seriam colocadas em prática. Dessa maneira, o nível de engajamento, inclusive, é muito maior”.

Com matéria-prima abundante – ideias se proliferam em rede de maneira cada vez mais rica e veloz – o objetivo é promover a seleção de projetos do Rio+ anualmente, firmando a ferramenta como um canal contínuo de inovação colaborativa de soluções para a cidade.

Instituída como uma empresa social, que utiliza o seu lucro para promover mais impacto coletivo, a Benfeitoria quer fomentar uma nova cultura e influenciar novos modelos- que tenham na raíz o cuidado e na ação a criatividade e a colaboração.

E, como a missão maior é influenciar essa nova cultura, a Benfeitoria também encontra outros caminhos que ajudam na sustentabilidade da proposta, prestando serviços de consultoria, cursos e palestras voltadas – adivinhe – para fortalecer e disseminar os conceitos da economia colaborativa.

Facebook: facebook.com/benfeitoria
E-mail: contato@benfeitoria.com
Site: benfeitoria.com
Twitter: @benfeitoria

Comentários

comentários